Prefeitura de Caruaru e Patronato Penitenciário promovem qualificação profissional aos reeducandos
Prefeitura de Caruaru e Patronato Penitenciário promovem qualificação profissional aos reeducandos

Marretas, talhadeiras, discos de corte, colher de pedreiro e muita atenção. É esse o cenário das aulas práticas dos cursos de qualificação profissional, fruto da parceria entre Prefeitura de Caruaru, através da Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM) e o Patronato Penitenciário, que acontece na Lavanderia Municipal, localizada no populoso bairro Centenário.

As alunas e alunos trocaram as drogas e a ociosidade pela formação e se dizem felizes, como é o caso da jovem Andréia Ferreira, que recebe apoio do Patronato, órgão responsável por fiscalizar e monitorar reeducandos em regime semi-aberto, aberto e em liberdade condicional. “Sou viciada em crack há 15 anos e já me envolvi em várias situações difíceis por causa do meu vício. Hoje, não vejo a hora de acordar, vir para o curso e mostrar que, nós mulheres, também sabemos e podemos fazer trabalhos que a vida toda achamos que apenas os homens poderiam realizar. Vou sair daqui uma pedreira de mão cheia e escrever uma nova página na minha vida”, garantiu.

“Não somos apenas um problema social ou pessoas incapazes, o que nos faltava era oportunidade. Eu me sentia só no mundo, agora sei que posso conseguir o meu próprio sustento, através dessa capacitação oferecida pela Prefeitura de Caruaru que enxerga o próximo com humildade”, destacou o aluno Adilson Oliveira, que recebe acompanhamento do Programa ATITUDE do governo estadual, que oferece atenção integral aos usuários de drogas e seus familiares.

Os cursos oferecidos são de pedreiro (a), gesseiro (a), encanador (a) e eletricista. Para a professora de Encanação, Mariana Siqueira, esse é um momento único e de aprendizagem mútua. “Nunca me imaginei dando aulas para alunas do sistema egresso penitenciário, agora vejo que além de ensinar, também aprendo muito com elas. São histórias de vida que muitas vezes traz sofrimento e dor, mas com a capacitação profissional, elas podem buscar uma nova realidade”, avalizou.

A gerente do Eixo de Cidadania e Qualidade de Vida da SPM, Juliana Gouveia, que está à frente do projeto, garante que a ideia gera benefícios para as mulheres que participam dos cursos, sejam elas egressas ou não e também para o município. “Nossas formandas são bem dispostas e inteligentes, em breve, a Lavanderia Municipal estará totalmente reformada e pronta para receber, com dignidade, as mulheres do Centenário e dos bairros vizinhos que fazem uso do local. O município economiza na mão de obra e as educandas saem prontas para abraçar o mercado de trabalho”, frisou.

As aulas teóricas aconteceram na Escola Municipal Professor José Leão. Nos encontros, as alunas aprenderam como lidar com o trabalho, como comprar e manusear o material, dentre outras atribuições. As aulas práticas serão encerradas no próximo dia 8.