19ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza tem início nesta segunda

A Secretaria de Saúde de Caruaru lança, nesta segunda (17), a 19° Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe, que segue até o dia 26 de maio. A primeira semana, de 17 a 21 de abril, será dedicada à imunização, apenas, dos profissionais de saúde, que deverão se dirigir aos postos para serem vacinados. As 69 equipes de Saúde da Família estarão a postos para atender toda a população, além dos cinco Centros de Saúde.


A campanha tem como principal objetivo contemplar, com as doses da vacina, grupos prioritários e de maior vulnerabilidade, e terá seu dia “D” realizado no dia 13 de maio.Este ano, o Ministério da Saúde deverá encaminhar para Caruaru cerca de 35.000  doses da vacina. 


A vacinação é destinada ao seguinte público-alvo: gestantes; puérperas até 45 dias; crianças de 6 meses a menores de 5 anos; trabalhadores de Saúde; povos indígenas; indivíduos acima de 60 anos; pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou que possuam condições clínicas especiais, com apresentação de prescrição médica; professores da rede pública e particular; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. 


As crianças que, no ano passado, tomaram duas doses devem retornar aos pontos de vacinação para tomar dose única.


A partir da próxima segunda (17), a vacina já estará disponível para o grupo restrito de profissionais de saúde que é considerado de maior risco, além da policlínica do idoso, que irá imunizar todos os moradores da Casa dos Pobres São Francisco de Assis.


De acordo com Juliane Santana, coordenadora do Programa de Imunização pelo município, a vacina da gripe deste ano também é trivalente. “Cada dose da vacina contém cepas do vírus Myxovírus influenza e inativos, fragmentados e purificados, correspondente aos antígenos hemaglutinina. O Instituto Butantan e o Instituto Butantan/Sanofi Pasteur-França são os fornecedores da atual vacina”, explica. 


Santana acrescenta, ainda, que existe contraindicação da dose. “Pessoas com reação alérgica a ovo de galinha ou que apresentaram reações quando tomaram ano passado não podem se vacinar”, complementa. 


As doses recebidas pelo Programa de Imunização do Município são limitadas a esses grupos prioritários, inviabilizando o abastecimento em instituições que não estejam contempladas para imunização dessa população. Após o final da campanha, será realizado o levantamento do estoque e, em caso de saldo positivo, o departamento de PNI entrará em contato para verificar a possibilidade de liberação para outras instituições.