Secretaria de Ordem Pública faz história na prevenção à violência em Caruaru em 2017
Secretaria de Ordem Pública faz história na prevenção à violência em Caruaru em 2017

Com a criação da Secretaria de Ordem Pública (Secop), a Prefeitura Municipal de Caruaru trouxe uma nova e forte visão de governança, na qual várias ações durante o primeiro ano de gestão foram realizadas. No dia 19 de janeiro de 2017, como primeiro passo para a construção coletiva do Plano Municipal Juntos pela Segurança, foi realizado o Fórum Municipal, com 500 inscritos, divididos em sete câmaras temáticas, formadas por secretários municipais, vereadores e representantes de órgãos públicos e da sociedade civil organizada. Todas as propostas foram analisadas e levadas em consideração por uma equipe multidisciplinar, envolvendo de forma transversal todas as secretarias do município na elaboração do Plano.

O Plano Municipal Juntos pela Segurança começou a ser efetivado com o Comitê Permanente Municipal Juntos Pela Segurança e os Conselhos de Segurança Cidadã dos Bairros e Zona Rural – CONSECs. O Comitê veio com ações integradas e de monitoramento em conjunto com a Secretaria de Ordem Pública e demais secretarias municipais, em esforço articulado com entes como o Ministério Público, Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil, Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Científica, Bombeiro Militar, Câmara Municipal, Judiciário, Conselho Tutelar, Penitenciária Juiz Plácido de Souza, Fundação de Atendimento Socioeducativo e Governo Presente, em consonância com um leque de organizações que representam a sociedade civil.

Através de estudo, a Secop implantou cinco Conselhos de Segurança Cidadã dos Bairros e Zona Rural (CONSECs) nos bairros mais vulneráveis e na zona rural, onde a municipalidade projeta intervenções diretas nas comunidades. O Conselho é formado por seis membros, votados pela comunidade, e esses representantes são responsáveis por coletar as dificuldades enfrentadas pela população e repassar à Secretaria de Ordem Pública através de reuniões ordinárias mensais. Por sua vez, a Secop faz a interlocução entre a comunidade e o órgão responsável pela respectiva demanda, através de ofícios, e os resultados são entregues nas reuniões do Comitê.

Visando a segurança dos forrozeiros que participavam da festa de São João em Caruaru, não apenas no Parque de Eventos, mas também na estação ferroviária e nos outros polos de animação, a Secretaria implantou o CCCI (Centro de Comando e Controle Integrado), onde o público era monitorado através de 45 câmeras e contou com uma estrutura base no galpão do Espaço Cultural. Ficaram instaladas, no local, bases de quinze secretarias municipais, Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil, onde cada órgão prestava seus serviços. Podemos destacar que houve redução de 46% nos registros de ocorrências da Polícia Civil e de 38% da Polícia Militar, além de 60% de diminuição nos registros do juizado do forró.

Desde o início da gestão, quando foi realizado o Fórum Municipal Juntos Pela Segurança, a ampliação do sistema de câmeras de monitoramento é uma das principais demandas. Por isso, a Secretaria de Ordem Pública implantou 45 câmeras no Parque 18 de Maio e o acompanhamento está sendo realizado através de uma Central, onde a Guarda Municipal, junto com a Polícia Militar, realiza todo o monitoramento.

“A criação da Secretaria de Ordem Pública, de forma pioneira e inovadora, demonstra o compromisso da prefeita com a prevenção e enfrentamento à violência e à criminalidade. O ano de 2017 foi desafiador e ao mesmo tempo motivador para a criação de uma série de instrumentos que compõem o modelo de gestão no campo da Ordem Pública. Por fim, fica a certeza de que avançamos muito e que ainda temos muito trabalho pela frente. Estamos no caminho certo e com a motivação de melhorar a vida das pessoas do nosso município”, finaliza o secretário de Ordem Pública de Caruaru, Coronel Luís Aureliano.