ABAV apresenta números inéditos do mercado brasileiro de agenciamento de viagens e turismo na ABAV Expo 2017

A Associação Brasileira de Agências de Viagens – ABAV - apresentou um recorte inédito do mercado brasileiro de agenciamento de viagens e turismo no primeiro dia da 45ª ABAV Expo Internacional de Turismo & 48º Encontro Comercial Braztoa. Trata-se do Projeto Big Data ABAV, realizado por meio de censo com as agências de viagens, operadoras e consolidadoras cadastradas às 26 ABAVs regionais. Os dados foram divulgados pelo diretor de Tecnologia e Integração da entidade, Luis Vabo.

Das 2.473 associadas, 24,4% participaram do levantamento que visa auxiliar o setor com informações sobre o mercado no último semestre de 2016 e primeiro de 2017. A análise central mostra a movimentação anual de R$ 47.5 bilhões em vendas, considerando segundo semestre de 2016 e primeiro semestre de 2017. O censo segmentou este montante em emissão de passagens aéreas, reservas de hotéis, reservas de veículos, vouchers de seguro viagem, venda de pacotes nacionais e internacionais, cruzeiros, passes de trem, passagens rodoviárias e rentabilidade do negócio:



- Emissão de passagens aéreas por mês: o resultado do censo mostrou que 65,60% das agências associadas emitem até 250 passagens aéreas; 19,90%, de 251 a 500; 7,30%, de 501 a 1.000; 4,10%, de 1.001 a 2.000 e 6% mais de 2.000 bilhetes.

- Reservas de hotéis: 76,70% fazem de 0 a 250 reservas de hotéis/mês; 14,10% de 251 a 500; 4,90% de 501 a 1.000; 1.90% de 1.001 a 2.000 e 1,90% realizam mais de 2.000 reservas.

- Reservas de veículos: 93,20% reservam de 0 a 250 carros/mês; 3,90% de 251 a 500; 1,90% de 501 a 1.000; 0,60% de 1.001 a 2.000 e 0,60% efetuam mais de 2.000 reservas.



“Neste ponto vemos, por exemplo, que há uma fatia enorme do mercado a ser explorada pelos agentes com reservas de veículos”, comenta o diretor de Tecnologia e Integração da ABAV, Luís Vabo, que coordenou o Censo Big Data.

O mesmo espaço existe para a emissões de vouchers de seguro viagem por mês: 85,30% das agências associadas emitem de 0 a 250; 10% de 251 a 500; 0,90% de 501 a 1.000; 1,90% de 1.001 a 2.000 ou mais de 2.000 reservas.

Cruzeiros marítimos, passes de trem e passagens rodoviárias também são serviços ainda pouco ofertados pelas agências, operadoras e consolidadoras. Segunda a pesquisa:

- Venda de pacotes de cruzeiros por mês: 97,20% de 0 a 250; 2,40% de 1.001 a 2.000 e 0,40% mais de 2.000 reservas.

- Venda de passes de trem por mês: 98,10% de 0 a 250; 1,70% de 1.001 a 2.000 e 0,20% mais de 2.000 reservas.

- Venda de passagens rodoviárias por mês: 93,40% de 0 a 250; 3,90% de 251 a 500; 1,30% de 501 a 1.000; 0,80% de 1.001 a 2.000 e 0,60% mais de 2.000 reservas.

 

Outro resultado aponta que o número de vendas de pacotes de viagens nacionais é maior que pacotes de viagens internacionais.

- Venda de pacotes de viagens nacionais por mês: 87% de 0 a 250; 8,60% de 251 a 500; 2,30% de 501 a 1.000; 1,70% de 1.001 a 2.000 e 0,40% mais de 2.000 reservas.

- Venda de pacotes de viagens internacionais por mês: 92,70% de 0 a 250; 4,90% de 251 a 500; 0,90% de 501 a 1.000; 1,10% de 1.001 a 2.000 e 0,40% mais de 2.000 reservas.

 

Por fim, foi apresentado o resultado das agências por mês em termos de rentabilidade do negócio: 60,30% têm resultado mensal (comissões, RAV, DU, fees etc) de até R$ 60 mil; 30,30%, de R$60 mil a R$ 360 mil; 8,60%, de R$360 mil até R$3,6 milhões; 0,80%, de R$ 3,6 milhões a R$ 16 milhões; e 0,40% alcança mais de R$ 16 milhões.

O censo identificou, ainda, que 60% das associadas incluem-se na categoria de micro e pequenas empresas, 30% são médias e 10% grandes e mega agências.

Para o presidente da ABAV Nacional, Edmar Bull, os dados do Censo Big Data e a 45ª edição da ABAV Expo acabam por refletir o momento da economia brasileira, que agora apresenta melhora. “De certa forma, a instabilidade econômica provocou o setor do Turismo para encontrar seus caminhos. Com o Censo, vemos oportunidades em serviço a serem desbravados. Também passamos a falar de segmentos e até nichos. Para chegar a eles, a ABAV aposta que é preciso investir em tecnologia, capacitação, treinamento e integração”, disse. 

O Censo Big Data ABAV passará pela construção de uma plataforma de Advanced Analytics para gerenciar e disponibilizar os dados online, por meio do Portal da ABAV, para consumo das agências associadas e do mercado.

O projeto foi anunciado na coletiva de imprensa da maior e mais importante feira de negócios de Turismo do Brasil, que ocorre até esta sexta-feira, dia 29, no Expo Center Norte. Também participaram a presidente da Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo), Magda Nassar; o presidente da Clia Abremar Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos) e Marco Ferraz, vice-presidente da área de Turismo Especializado da ABAV.